Variante do coronavírus e a BRIC: Importância de seu uso – LifeTech Engenharia

Variante do coronavírus e a BRIC: Importância de seu uso

Em um aumento significativo nos casos de covid-19 nos últimos meses com o surgimento da variante P1 (detectada no Amazonas), o número de casos no país cresce cada vez mais. 

Por conta de sua mutação a variante pode infectar pessoas que já contraíram o coronavírus antes, e ser disseminado da mesma maneira que o vírus inicial.

Além da variante nacional, há também a B.1.1.7 do Reino Unido (identificada em alguns casos em São Paulo e no Rio de Janeiro), entre outras.

Foi detectado no começo do mês de março pela Fiocruz que 08 estados brasileiros tiveram mais de 50% de resultados positivos em relação a variante de preocupação. Foram avaliadas mil amostras de estados como Alagoas, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, contudo não foi especificado quais variantes se referiam aos resultados.

Em março, no Rio de Janeiro foram identificados 183 novos casos da variante, sendo que 145 são moradores do município. Com predominância da P1 (em 137 casos), não houve um número significativo de óbitos e sim, somente o aumento de casos, que resultou em aumento no número de leitos utilizados. No dia 26 de março, segundo a CNN Brasil, o prefeito Eduardo Paes e o Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, disseram que 83% dos casos de coronavírus no estado dizem respeito à variante P1.

Já em São Paulo, no começo do mês de março foram identificados 38 casos, e segundo o Secretário Estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn a cada 2 minutos, 3 pessoas são internadas devido ao novo coronavírus.

Uma pesquisa realizada pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), apontou que houve um aumento de 40% no número de pacientes que precisaram ser intubados e utilizar ventilação mecânica em quase metade dos 55 mil leitos no país.

Mais casos estão sendo descobertos em outros estados brasileiros e com isso, tende-se a ter um aumento de leitos e da necessidade de tratamento para minimizar ou prevenir os efeitos da doença.

A empresa LifeTech tem procurado estar presente em todo o país com o objetivo de fornecer a bolha respiratória individual controlada (BRIC) para mais hospitais e clínicas. 

Este equipamento tem como objetivo: aliviar a sensação de dispneia, melhorar a oxigenação do paciente e diminuir o estresse mecânico sobre o pulmão. Trazendo uma melhora na respiração de quem utilizá-lo.

A importância da BRIC no cenário atual do país, é a cura, prevenção, minimização e recuperação de danos sofridos pelo paciente, com o auxílio dos profissionais na área de saúde que estão presentes no combate à covid-19.

Sua utilização corrobora para o sucesso no tratamento dos pacientes e tem salvado muitas vidas. Além disso, há mais segurança para a equipe médica devido a bolha respiratória possuir 100% de estanqueidade e permitir que os aerossóis do vírus não sejam espalhados no ambiente hospitalar.

Se quiser aprender sobre como a Bolha Respiratória Individual Controlada funciona, acesse nossa matéria.

Entre em contato com a equipe LifeTech Engenharia e adquira a BRIC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *